Livro: A Lista de Mabel – Jefferson S. Gomes

Eu terminei 2016 com a leitura mais arrebatadora do ano. A Lista de Mabel. E foi por um tremendo  acaso que conheci o livro: O dono do perfil (@alistademabel) no Instagram curtiu uma foto do perfil do blog e como achei o nome curioso, fui ver ao quê se referia e cá estou agora, fazendo a resenha do livro.

Jefferson S. Gomes, 2016

Sinopse: Meu nome é Mabel e vou morrer em um ano. Desculpe o tom direto, mas acho que esse fato não o afetará tanto quanto a mim. Para ser sincera (e já não preciso ser polida), a morte iminente não tem o peso que presumi ter. De modo torto, é até leve, acho. Prefiro pensar assim. O que fica, aquilo para o qual sou obrigada a acenar em um gesto de adeus, é o que dói mais. Mas, vamos lá. Não tenho uma grande história para contar. Aqui, você não vai encontrar dragões, nem vampiros, nem mesmo aquelas paixões arrebatadoras que começam na página dezessete e seguem enroladas até a duzentos e trinta e seis. É, definitivamente, minha biografia não tem potencial para um best seller. Essa história não é sobre a minha vida, nem sobre a minha morte. São apenas os dias que restam, vividos ao lado das melhores pessoas, com base em algumas coisas que eu listei, apaguei, listei de novo, mudei a ordem e, agora, fazem parte da lista que considero perfeita sobre coisas para fazer antes de morrer. Não possui 1001 itens, visto que não tenho isso de dias; não tenho, de fato, poder sobre a lista. Ela o tem sobre mim.


Bem, como é de se esperar pelo título do livro e pela sinopse, aqui temos uma história bem comum: Alguém está morrendo e quer fazer tudo possível, de mais louco, alucinante e absurdo antes que a vida acabe. Já é um campo conhecido na literatura, no cinema mas é tão incrível os diversos caminhos que cada história percorre e esse livro me surpreendeu.

A vida, às vezes, parece injusta e, em segundos, o mundo que construímos parece desmoronar. Uma coisa, contudo, eu aprendi. Ela só lhe dá o que você consegue suportar e se, por acaso, não conseguir, é porque ainda não descobriu o quão forte é.

Mabel mudou-se para o Rio de Janeiro pra fazer faculdade e logo no primeiro dia de aula, ela conheceu Demerval, Nina, Cássio e Gilson, pessoas extremamente diferentes, cheias de manias mas que serão seus melhores amigos.

Passados 5 anos, Mabel e seus amigos estão formados, ela tem um namorado,  Fabinho, só que por ironia do destino ela descobre que tem um tumor inoperável no cérebro e aproximadamente um ano de vida. Aqui vemos o desespero dela de não machucar ninguém com sua morte mas no fim das contas, ela acaba machucando ainda mais se afastando das pessoas. E como uma bela história deve ser, todos os personagens sofrem, odeiam, amam, aprendem e crescem juntos.

A esperança pode fazer um avida plena, ainda que curta; perdê-la significa transformar cada dia em uma pequena morte.

Eu não quero falar muito para não dar spoiler, mas os personagens  foram muito bem construídos, o comportamento, os ideais e suas histórias foram geniais. Alguns temas polêmicos foram tratados com o respeito devido mas com a verdade que dói e dilacera àquele que se permite refletir sobre o assunto. O autor soube permear por caminhos difíceis, os personagens pequenos com participações rápidas, me fizeram sofrer tanto quanto com a trajetória de Mabel, Fabinho e seus amigos.

Nenhuma vida vai embora sozinha, sempre leva junto recortes de outras.

Não tive problemas com a escrita do autor, sempre fácil, fluida e algo interessante pra compartilhar – e que eu amei- é que foi feita uma playlist no Spotify com todas as músicas que aparecem na história. Para seguir e ouvir as canções, clique aqui

E, para finalizar, gostaria de dizer que algo muito bizarro aconteceu comigo enquanto lia A Lista de Mabel. Tem uma parte onde eles estão em um velório (não posso dizer de quem) e é narrado a música que está sendo entoada no enterro: “Se as águas do mar da vida quiserem te sufocar, segura na mão de Deus e vai….” mas o estranho foi que (eu durmo com o rádio ligado em uma rádio cristã) às 03:41hs da madrugada enquanto eu lia esse trecho começou a tocar essa música na rádio. Me deu um medo HAHAHAHA vai que foi um presságio, sei lá!! Mas fora esse momento de estranha coincidência, o crescimento pessoal de cada personagem é notável, o livro é ótimo e conseguiu me fazer chorar por alguns momentos de tanto que a história é complexa e o tanto que mergulhei nela.

Recomendo demais!!!

Para comprar na Amazon, clique aqui

 

 

 

Comments

comments

Troque figurinhas comigo! Comente sua opinião :)