Música

A Trilha Sonora da Minha Vida | Projeto Vai Um Café?

Oiiiiii! Beleza?

Depois de um tempão longe do Vai um Café? por conta dessa maravilhosa (sqn) falta de criatividade, inspiração e ânimo que desabou sobre mim nos últimos meses, cá estou eu! E com um tema desse, tão lindo e revelador, foi mais fácil e eu tô bem feliz, espero me manter firme por aqui durante as férias.

Eu sou musicista e daqui um ano serei musicoterapeuta, a minha relação com a música é muito diferente. Eu não acho o funk a pior coisa do universo, assim como não acho Beatles a melhor banda dele. E com essa afirmação já criei alguns inimigos HAHAHA mas é o que penso, sorry 🙂

Outra coisa que é importante ressaltar, já que vocês verão um Beethoven dividindo espaço com o Bonde do Tigrão, é que eu sou muito chata pra música mas eu avalio e as coloco em bloquinhos específicos. Por exemplo, não é todo dia que eu tô toda intelectual ouvindo Nina Simone, tem dia que eu quero é embrazar, saca? HAHAHA

Mas seguindo…

Vamos começar com a infância (lembrando que nasci em 95), a gente canta e dança tudo, não tem maldade e se a gente acha bacana, pronto, é só o que precisa ser mesmo. E aqui temos Sandy & Júnior (sim, pode inserir todas as mais famosas), É o Tchan, Bonde do Tigrão, Mc marcinho, Chitãozinho e Xororó, Kelly Key, Michael Jackson, Rebeldes, Rouge, Bro’z, Felipe Dylon, Claudinho e Buchecha, Leonardo, Daniel, Vinícius de Moraes, Mamonas Assassinas e toda a galera do pagode… E aí a gente chega naquele ponto que só algumas músicas realmente marcaram (e a gente nem sabe se o nome que a gente dá pra ela realmente é o nome dela hihi) e elas são: Fuscão Preto, As Andorinhas Voltaram, Panela Velha é que Faz Comida Boa, A Dança da Motinha, Eu sou o Jonathan da Nova Geração, Chorando se Foi Quem Um Dia só Me fez Chorar e muitas outras que não me lembrei agora. A nostalgia bateu, né?

Agora taca-lhe sertanejo e RAP na adolescência. Até os 14/15 anos eu tinha repulsa de inglês e não consumia tanta música estrangeira como hoje em dia, então eu só conhecia as que ficavam muito famosas. Até que ouve aquela fase rebelde em que todo mundo começa a ser do rock (porque por algum motivo muito bizarro, algumas pessoas acham o rock do diabo, então se tu for rockeiro, meu deus, você é o mal em figura de gente). E a internet começou a ficar mais acessível, tinha Lan House, celular com infra-vermelho e era mais fácil conhecer músicas novas e não somente o que tocava nas rádios ou nos programas de TV. Aqui temos: Victor e Léo, Edson e Hudson, Racionais Mc’s, Detentos do Rap, Apocalipse 16, César Menotti e Fabiano, Latino, Perlla, Mozart, Tom Jobim, Bruna Karla, Aline Barros, Fernanda Brum, Padre Zezinho, Guilherme e Santiago, Jorge e Mateus, Fernando e Sorocaba, Projota, Rashid, Emicida, Dj Alpiste, Thaíde, Kamau, Inquérito, Sorriso Maroto, Tim Maia, Bon Jovi, Aerosmith, PG, Oficina G3 e mais uma galera que não vou lembrar mesmo forçando a memória. Mas, tem as músicas aleatórias, como: Extravaza, Bola de Sabão, Vá buscar Dalila ligeiro, Velha Infância e Já sei Namorar do Tribalistas, E eu vou te esperar aonde quer que eu vá, Mamãe passou açúcar em mim, Deixa ela passar não olha nem mexe, escorregou abaixa e pega, créeeeeeeeeeeu, ADO A-ADO cada um no seu quadrado… 

E tem a fase de dor e sofrimento, onde você não é mais adolescente mas também não é adulto, que é justamente a fase que me encontro, migos. Bem, desde que terminei a escola aos 18 anos até hoje faltando 3 meses para os 22 anos, essas são as minhas músicas: Criolo, Imagine Dragons, AnaVitória, Natiruts, Wesley Safadão, Chico Buarque, The Beatles, Taylor Swift, Nina Simone, Falamansa, Dexter, Ao cubo, Adoniran Barbosa, Rael, Bach, Djavan, Sia, Nando Reis, Selena Gomez, Justin Timberlake, Maroon 5, Cartola, Noel Rosa, Queen, Chico César, Katy Perry….  e tem aquelas bandas/ cantores com alguma música específica, como: Dreamer do Ozzy, Sexed Up do Robbie Williams, The Sound Of Silence, Sonhar do MC Gui, Tô apaixonado nessa mina, deeeixa deixa mesmo de ser importante, bóra beber que eu tô solteiro de novo, side to side da Ariana Grande, Vou desafiar Você e mais um montão.

É impressão minha ou realmente tá tão fácil conhecer músicas novas que fica até difícil fazer uma lista como essa, ainda mais pessoas como eu que ouvem de tudo?

E, por falar nisso, tem uma playlist do blog na no Spotify, você pode seguir ou apenas ouvir todas as músicas que listei aqui.

Muita Luz e até a próxima!

 

Comments

comments

6 thoughts on “A Trilha Sonora da Minha Vida | Projeto Vai Um Café?

  1. Sei que ja disse, mas direi novamente: ja fui muito chata e preconceiturosa com musica, julgava as pessoas pelos gostos musicais e me achava A intelectual por ouvir rock e, como eu dizia, musicas inteligentes. Mas ainda bem q a gente cresce.
    Vc realmente é ecletica, encontrei de bonde do tigrao a aline barros. Acho isso mesmo legal, vc saber tirar o proveito de cada um, um momento pra cada.
    Faltou engenheiros, com silenciosa highway rs essa musica faz parte da minha haha
    amei o post, foi uma especie de saudosismo pra mim
    bjs

    [Reply]

    Paloma Silva Reply:

    Eu tô me sentindo muito mal agora… como eu pude esquecer dos Engenheiros? E agora me lembrei dos Titãs e dos Paralamas! HAHAHA
    Mas não dá pra lembrar de tudo na pressão do momento, rs.

    E é isso mesmo, Pri! A gente que tem que selecionar as músicas pra momentos e saber apreciá-las.

    Beijosss

    [Reply]

    Priscila Gonçalves Reply:

    HAhahaa, esquenta não, eu tb esqueci de alguns no meu post. A gente que gosta de muita música tem disso, né?
    Bjs floooor

    [Reply]

Troque figurinhas comigo! Comente sua opinião :)